Elisa Bracher inaugura grande mostra no Paço Imperial

Admin Cultura 0 comentários

Conhecida por atuar nos limites de escala, peso e equilíbrio,com obras monumentais, a paulista Elisa Bracher expõe no Paço Imperial. Artista multimídia, Bracher trabalha com gravura, escultura e desenho simultaneamente, como meios diferentes de uma mesma trama intertextual. A mostra “Anatomia da Flor”reúne 86 trabalhos, entre esculturas de pedra,grandes desenhos e uma instalação no pátio central do edifício. O destaque fica por conta de uma série inédita de desenhos de grande dimensão, onde a artista explora pela primeira vez o uso da cor. Tendo como curadora Elisa Byington, a exposição abre no dia 23 de março e fica em cartaz até 29 de maio.

Com um vasto currículo de exposições no Brasil e no exterior, essa é a segunda grande individual da artista no Paço Imperial. No Rio de Janeiro, Elisa Bracher expôs no MAM e em galerias, como Mercedes Viegas. Acostumada com materiais pesados como pedra, chumbo e madeira, a escultora e gravadora exibe pela primeira vez seus delicados desenhos vermelhos. “Na transparência do papel arroz,as obras evidenciam uma suavidade que sempre existiu no meu trabalho mas nunca foi tão aparente.São desenhos doloridos e delicados”, explica a artista.

No Paço Imperial, a exposição ocupa, além do Terreiro, no primeiro piso, o pátio central e os Pórticos. A exposição abre com um painel de 40 desenhos inéditos de cerca de 30X40cm, que revelam o início do percurso de sete anos do trabalho no qual a cor foi um elemento guia pela primeira vez,além de 40 desenhos com mais de 2 metros.Complementam a mostra quatro esculturas: duas em granito rosa e duas em pedra e madeira,e mais uma escultura de grande porte,também em granito rosa, de 25 toneladas. No pátio principal do Paço, haveráuma instalação monumental feita em taipa de pilão (técnica construtiva que atravessa culturas e civilizações), material já usado por Elisa em museus e galerias em São Paulo.

Fonte: jb.com.br